Blog da Daniela Jobst

27/05/2011

Gorduras também combatem a obesidade

Com a correria do dia-a-dia e a má alimentação que muitas pessoas já se acostumaram a fazer, a obesidade fica cada vez mais próxima de nossa realidade. Já sabemos que por ter mais chances de desenvolver problemas como diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares, a pessoa obesa corre mais riscos do que uma pessoa saudável em qualquer ambiente que esteja. Entretanto, nos dia de hoje, em que o stress afeta uma grande parte da população, na pessoa obesa os efeitos podem ser ainda maiores.

Além disso, o seu rendimento pode ser menor devido a falta de energia causada por carência de nutrientes (sim, a pessoa obesa tem carência de nutrientes, ela é uma doença paradoxa, pois tem excesso de alimentos e carência de nutrientes).

Embora a maioria das pessoas acredite que para conseguir combater a obesidade ou até mesmo perder alguns quilos o correto é eliminar totalmente a gordura da alimentação, isso não é verdade. Alguns tipos de gordura como, os ácidos graxos ômega-3 e ômega-6, são essenciais para a nossa saúde e ainda estimulam vários processos diferentes na luta contra a obesidade.

Esses ácidos colaboram na queima de gorduras ingeridas, melhoram o controle do nível de açúcar no organismo e a capacidade de transportar a glicose do sangue para as células e influenciam importantes alterações genéticas anti-obesidade, entre outras benfeitorias.

Os ácidos graxos ômega-3 e ômega-6 podem ser encontrados em nozes, sementes de linhaça e abóbora, peixes gordurosos como o salmão, mariscos, algas marinhas e em verduras de folhas verdes.

Assim como todos os alimentos, esses ácidos também devem ser ingeridos com moderação, pois, se consumidos em excesso (ômega 6) podem fazer mal e rebaixar o nível de HDL (colesterol bom) e o retardar a coagulação sanguínea.

Por Daniela Jobst às 07h00

04/05/2011

Mitos e verdades sobre o chocolate

O chocolate já foi considerado um delicioso atentado contra a saúde. Nos últimos anos, porém, a delícia tornou-se alvo de estudos e “voilà”, muitas pesquisas mostram que o consumo moderado deste doce pode fazer bem à saúde. Especialmente de chocolate amargo.

Pesquisadores que compararam os benefícios do chocolate amargo com os efeitos do branco e do ao leite garantem que nenhum deles é páreo para o amargo – só ele tem grande concentração de cacau, que oferece substâncias que protegem o coração. Em média, o amargo tem o triplo de antioxidantes que o ao leite. Ele é rico em flavonóides e polifenóis, compostos presentes na uva vermelha e responsáveis por, na década de 80, alçar o vinho tinto à condição de aliado da saúde cardíaca.

Os flavonóides têm poder antioxidante, ou seja, combatem os radicais livres, as moléculas tóxicas que comprometem o bom funcionamento do organismo e impedem o depósito de placas gordurosas nas artérias, causadoras de infarto e derrame. Já o polifenol, mostrou-se eficaz no combate à hipertensão, um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares.

Aos chamados “chocólatras”, uma preocupação: chocolate vicia mesmo. Seu consumo libera serotonina (substância do prazer), além de sua composição apresentar triptofano, aminoácido responsável pela formação de serotonina. Outra explicação é a produção de catecolaminas, que também dão a sensação de bem-estar.

Porém, apesar das boas notícias em relação ao chocolate amargo, que ninguém pense em se empanturrar dele. O chocolate amargo também é rico em açúcar e gordura saturada, o que contribui para o aumento do peso e dos níveis de colesterol.

A dica é derreter meia barra de chocolate amargo no microondas por 30 segundos e espalhar em frutas de sua preferência. Se consumido com moderação, numa dieta balanceada, o chocolate amargo pode até ajudar a emagrecer.

Por Daniela Jobst às 14h23

31/03/2011

Dia da Nutrição

Não tinha dia melhor para falar um pouco sobre o meu trabalho do que hoje: O Dia da Nutrição!

Diferente da linha tradicional, a Nutrição Funcional prega uma dieta personalizada para cada indivíduo, com base nas suas necessidades pessoais. Por meio de histórico do paciente e exames, posso identificar desequilíbrios na alimentação, situação emocional, mau funcionamento de sistema imunológico, disfunções endócrinas e gastrointestinais.

A partir desta análise, consigo indicar qual alimento faz bem ou não para meu paciente, uma vez que um alimento que é saudável para alguns, é prejudicial a outros. A Nutrição Funcional trata desordens metabólicas, mas também orienta a alimentação saudável específica para cada individuo, assim é possível corrigir desequilíbrios do organismo, promovendo o bem-estar físico e mental.

Muitos são os aspectos que melhoram quando o organismo passa a ganhar a quantidade correta de nutrientes e não recebe mais substâncias que acabam prejudicando. É possível perder peso de forma saudável, prevenir e curar a candidíase, depressão, acabar com a constipação intestinal, aumentar a libido, a imunidade na prática esportiva. É possível até mesmo ter um sono mais tranquilo, melhorar a fertilidade e a memória das pessoas.

Princípios da nutrição funcional:

- Cada pessoa é diferente, e também por dentro (individualidade bioquímica);
- O foco é no paciente como um todo, e não na doença que ele tem; tratamos causas e não apenas o sintoma;
- O equilíbrio entre fatores internos e externos ao corpo é dinâmico, está sempre mudando;
- Os diversos fatores fisiológicos que contribuem para o aparecimento das doenças estão interligados entre si, como em uma teia;
- O conceito de saúde não é apenas a ausência de doença, mas sim o bem-estar global.

Objetivos da nutrição funcional:

- Melhor digestão e absorção dos alimentos;
- Melhor nutrição celular por meio de alimentos ricos em antioxidantes;
- Aumento da proteção contra radicais livres pela ingestão de alimentos integrais e ricos em antioxidantes;

- Anti-aging.

A Nutrição Funcional auxilia o indivíduo de qualquer idade e pode fazer com que você viva mais e melhor.

Por Daniela Jobst às 20h38

24/03/2011

Limão: azedinho saudável

O limão pode causar cara feia em quem prova, mas o nosso organismo agradece os benefícios que essa fruta proporciona. Praticamente tudo pode ser aproveitado, sua polpa é rica em minerais e vitaminas, já a parte branca da fruta tem muita pectina, fibras solúveis e na casca o D-limoneno (que pode ser usada ralada em tortas e bolos) que previne alguns tipos de câncer, pois penetra com facilidade em todos os tecidos e células de nosso organismo e é um poderoso solvente de toxinas e gorduras, com isso, dissolve cálculos renais e ajuda a desentupir veias.

A vitamina C (ou ácido ascórbico) presente em sua composição é um excelente antioxidante, estabiliza a estrutura do colágeno, é fotoprotetor, ajuda na cicatrização e infecções, além disso, o ácido cítrico auxilia na digestão.

A combinação da vitamina C com o ácido cítrico combate os radicais livres e aumenta a resistência do sistema imunológico, prevenindo gripes e resfriados. O bioflavonóide presente no limão, juntamente com a vitamina C auxiliam a queda de colesterol ruim e aumenta a resistência dos vasos sanguíneos.

O limão tem o poder de alcalinizar o ph sanguíneo, isto significa que a alcalinidade de um meio ajuda as enzimas do fígado, responsáveis pela desintoxicação (eliminação de toxinas) a funcionar melhor. Fígado trabalhando na potencia máxima, elimina toxina, ajuda emagrecer. Neste caso, consumir a mistura de limão com água morna, na temperatura do corpo, age na limpeza do organismo enquanto estamos em jejum. Com a limpeza do organismo e a regularização do metabolismo, é possível acabar com o depósito de gordura.

Minha dica de consumo é de dois limões por dia, seja em sucos ou temperos para saladas também.

Por Daniela Jobst às 22h00

01/03/2011

Dicas para curtir o Carnaval com saúde

No verão o corpo pede água e no Carnaval a ingestão de líquidos e os cuidados com a pele devem ser redobrados. A exposição aos raios solares é grande e a chance de ter problemas com desidratação e queimaduras de pele aumenta.

Eu recomendo uma alimentação especial para o feriado mais animado do país:

- Frutas e ervas, como cereja, limão, maçã, tomate e brócolis: diminuem o risco de câncer de pele,

- Vegetais e frutas de forte tom amarelo/laranja e os vegetais de folhas verdes escuras, como cenoura, batatas-doce, abóbora, beterraba, melão, papaia, manga, espinafre, brócolis, couve, escarola e agrião: possuem antioxidantes para a pele que ajudam a deixar um bronzeado bonito e evitam as manchas pós-sol,

- Cacau: possui flavonóides, foto proteção e melhora da superfície da pele e hidratação,

- Chá verde: antioxidante/ foto protetor contra radiação ultravioleta,

- Soja: é anti-carcinogênica para pele e aumenta enzimas antioxidantes,

- Milho e derivados: ajudam a pele ter maior hidratação, além de ser foto protetor,

- Óleos vegetais (amendoim, soja, palma, milho, girassol, etc.) e o gérmen de trigo, as nozes, as sementes, grãos inteiros e os vegetais de folhas verdes: fornecem vitamina E e possuem ação de filtro solar.

Além disso, não esqueçam de beber muita água. Os chás gelados, sucos naturais e a água de coco, podem ajudar a hidratar o organismo também.

Eu recomendo ainda refeições leves, mas bem coloridas. Desta maneira você garante a ingestão de todos os nutrientes e não perde o pique!

Bom Carnaval!

 

Por Daniela Jobst às 23h17

02/02/2011

Mais fibra em sua vida

Consumir fibras é essencial para a saúde, elas auxiliam a assimilação de outros nutrientes, facilitam o funcionamento do intestino, reduzem o "mau" colesterol e até evitam o mau hálito.  O primeiro sinal de alerta emitido pelo corpo quando a quantidade de fibras no organismo está baixa, é a prisão de ventre.

Mas cuidado, o aumento da quantidade de fibras na rotina alimentar deve ser feito de maneira gradual. Mudanças bruscas podem causar gases, cólicas e diarréias. É importante também não exagerar, as fibras possuem diversos benefícios, mas, em excesso, podem gerar problemas.

As fibras estão presentes no arroz integral, na aveia, em cereais, nos vegetais: alface, batata, brócolis, beterraba, cenoura, espinafre, feijão, mandioca, tomate pepino, e nas frutas: banana, laranja-pêra, maça e manga. Além disso, atualmente existem os mais variados tipos de pães no mercado que levam fibras em sua composição.

Outros benefícios:

- Aumentam a sensação de saciedade, por isso acabamos comendo menos;

- Controlam a taxa de glicose;

- Facilitam a digestão;

- Fazem o intestino funcionar melhor, o que reflete até no nosso humor.

Portanto, tenha as fibras em sua dieta e mantenha o bom funcionamento do seu organismo em geral. E lembre-se, para que as fibras não tenham efeito contrário, é importante a ingestão de água, ao menos 2 litros por dia! 

Por Daniela Jobst às 21h21

13/01/2011

Água de coco: a bebida do verão

A água de coco, além de refrescante, é um isotônico natural. Os isotônicos são bebidas ricas em sais minerais e carboidratos que repõem os líquidos e eletrólitos perdidos pelo organismo na transpiração.

A bebida, rica em sódio, potássio, cálcio, magnésio, manganês, ferro, zinco e cobre, é uma ótima opção para manter o corpo hidratado, principalmente em dias quentes, como no verão. Ele ajuda a atingir o valor diário recomendado de ingestão de água com mais facilidade, e ainda hidrata devido aos sais minerais naturalmente contidos nesse alimento.

Graças ao seu alto teor de minerais, a água de coco faz bem aos ossos, unhas e cabelos. Existem, inclusive, tratamentos de beleza para pele e cabelos com base na água de coco. E não é uma bebida calórica, apresenta apenas 19 calorias em 100ml.

Por conter glicose e sódio, o consumo excessivo de água de coco pode trazer complicações às pessoas diabéticas, hipertensas ou com disfunções renais.

A dica é consumir a água do coco verde, pois conserva as propriedades nutritivas. Pode ser incluído na dieta complementando a quantidade diária de água e também no preparo de sucos. O produto natural é sempre mais recomendado, porém não há perdas na quantidade de seus principais nutrientes (sódio e potássio) quando a bebida é industrializada. Entretanto, os conservantes podem ocasionar danos à saúde do organismo.

É necessário se atentar aos riscos de contaminação pela água de coco, por isso observe bem o local onde a água de coco será adquirida: as condições de higiene e limpeza do local onde o fruto é armazenado, limpeza, etc. Tanto os instrumentos para perfurar o fruto, quanto a casca, podem estar contaminados.

Por Daniela Jobst às 15h18

14/12/2010

Truques para a alimentação no final de ano

Com a chegada das festas de final de ano, todos nós esperamos para comer as delícias das ceias, e por serem servidos apenas nessas ocasiões, costumamos exagerar na quantia ingerida e o resultado disso é apontado na balança e na saúde.

Mas é possível sim comer e não se deparar com os indesejados quilinhos a mais na balança.

O grande truque para as confraternizações de final de ano é a moderação. A ideia é que ninguém se prive da tradicional alimentação dessa época, mas que consumam moderadamente esses alimentos.

Uma estratégia interessante é usar pratos pequenos, assim você automaticamente se alimenta de porções menores. Baseado nessa dica, você come o que tiver vontade desde que em pequenas quantidades.

O ideal é planejar a sua alimentação, pensando quais alimentos você provavelmente vai encontrar nas ceias para montar seu prato com equilíbrio, dando preferência às carnes magras e saladas.

Manter o metabolismo em movimento também é essencial e alguns exercícios simples, como brincar, caminhar ou até lavar aquela pilha de louça podem ajudar.

Outras dicas também ajudam para que a comemoração não seja motivo de peso na consciência depois:

- Quando você come saladas antes do prato principal, a saciedade aumenta e você não abusa dos alimentos que engordam. Dê preferências às folhas verdes, tomates, já que o famoso salpicão e a maionese são muito calóricos;

- Substitua o arroz branco pelo integral, acrescente nozes, amêndoas, passas para deixá-lo mais saboroso e com mais nutrientes;

- Se não conseguir abrir mão da salada de maionese, troque a batata pelo inhame, junte os legumes e você terá um delicioso e nutritivo acompanhamento;

- Se possível, fuja do pernil, opte por carnes mais magras como chester ou peru, que além de serem tradicionais são carnes muito saborosas;

- Para quem gosta de bacalhau na ceia, está liberado, mas prefira os legumes como acompanhamento, ao invés de batatas ou molhos pesados;

- Se puder, troque as sobremesas feitas com leite condensado ou muito açúcar refinado, por frutas como o figo, o pêssego, a uva vermelha e a cereja. Caso não resista, vale tentar as sobremesas com grãos integrais e frutas secas, como o panetone, ou doces feitos com frutas e açúcar natural;

- Como opção de sobremesa também, as tradicionais frutas secas e castanhas são deliciosas e saudáveis, pois têm muitas vitaminas e minerais. Mas cuidado, se forem ingeridos em excesso, engordam;

- Importante lembrar que exagerar em bebidas alcoólicas nunca é bom, mas para o tradicional e emocionante brinde, a melhor opção é o vinho tinto.

Simples trocas e moderação na alimentação são os melhores truques para que as festas sejam realmente boas.

Por Daniela Jobst às 22h41

07/12/2010

Dez motivos para beber água

agua

O consumo da água está recheado de mitos e incertezas. Aqui, uma listinha de boas razões para beber água e sés benefícios para a saúde:

1 – A água não engorda. Muito pelo contrário, ela emagrece. Por não possuir calorias, nem gorduras, e porque quando consumidas juntamente com fibras solúveis, dá maior sensação de saciedade e assim comemos menos.

2 – A água faz com o inchaço de nosso corpo diminua, pois quando está bem hidratado, o organismo não retém muita quantidade de sódio, que é um dos principais fatores que leva ao inchaço.

3 – A água auxilia na digestão.  Se ingerir um copo em jejum, fará com que o sistema digestivo fique mais preparado. Além disso, a água atua na formação do suco gástrico e da saliva, que são super importantes para digerir os alimentos.

4 – A água faz com que o transporte de minerais seja facilitado.  O ferro, por exemplo, que auxilia na defesa do nosso organismo, passa a ser levado com mais facilidade, dessa forma deixando o nosso organismo mais protegido de infecções.

5 – A água previne o aparecimento de celulites. Ao ingerir a quantidade necessária de água, a circulação do sangue melhora, e a eliminação de toxinas também. Isso auxilia na prevenção do aparecimento de celulites.

6 – A água facilita a eliminação de fezes, pois aumenta o bolo fecal dando consistência às fezes, favorecendo os movimentos peristálticos de sua eliminação.

7 – A água evita que o nosso corpo tenha alterações bruscas de temperatura. Isso acontece por meio do suor.

8 – A água faz com que tenhamos um volume ideal de sangue para fazer o transporte de nutrientes para todo o organismo, alimentando as células de forma correta.

9 – A água está presente em quase todas as reações metabólicas do nosso organismo.

10 – A água é meio de eliminação de toxinas metabolizadas pelo organismo que ingerimos diariamente, como plásticos, metais tóxicos, pesticidas e agrotóxicos, aditivos químicos e etc.

Por Daniela Jobst às 18h14

30/11/2010

Alimentação funcional no tratamento da anemia

A anemia é uma desordem no sangue que pode ocorrer com qualquer alteração que possa comprometer ou aumentar a produção da taxa de destruição ou de perda dos glóbulos vermelhos pode. Ela ocorre quando a medula óssea não consegue balancear essa taxa.

A alimentação é um importante complemento ao tratamento da anemia. A dieta do paciente deve ser rica em ferro, que está presente em alimentos de origem animal como carnes vermelhas, principalmente fígado e outras vísceras (miúdos), como rim e coração, além de carnes de aves, peixe e mariscos crus. 

As folhas verde-escuras (agrião, couve, cheiro-verde), as leguminosas (feijões, fava, grão-de-bico, ervilha, lentilha), os grãos integrais ou enriquecidos, as nozes e castanhas, a rapadura e o açúcar mascavo, são alimentos de origem vegetal, ricos em ferro.

                           

Uma dica para a prevenção e tratamento da anemia é evitar combinações de alimentos que diminuam a capacidade de absorção de ferro pelo organismo, como por exemplo:  

Café + leite integral: a cafeína pode diminuir a absorção do cálcio, ferro e da vitamina C, contidos no leite.  

Queijo + presunto: o ferro do presunto compete com o cálcio do queijo na absorção do intestino. Assim, boa parte dos nutrientes de um dos alimentos não é aproveitada. 

Carne Vermelha +chá verde: o ferro pode sofrer competição com o chá verde. O ideal é usar o chá verde sempre uma hora antes das refeições para estimular o suco digestivo. 

Por Daniela Jobst às 16h46

23/11/2010

Riqueza dos pomares

A jabuticaba, fruta comum nos pomares brasileiros, é rica em vitamina C, vitaminas do complexo B e antocianinas, 100 gramas do fruto possui, em média, 50 calorias. Sua árvore, a jabuticabeira, é nativa do Brasil e costuma medir entre 6 e 9 metros. O fruto cresce grudado aos troncos da árvore, tem formato arredondado e é de cor arroxeada. 

A polpa da jabuticaba é rica em ferro, fósforo, vitamina C, niacina, a chamada vitamina B3, que facilita a digestão e auxilia na eliminação de toxinas. A jabuticaba também contém vitaminas do complexo B que evitam problemas de pele, queda de cabelo e reumatismo.

Já a casca escura da fruta tem pectina em níveis interessantes para diminuir o colesterol e ainda, a antocianina, um antioxidante também presente na uva e na amora, que evita a produção de radicais livres. Um dado interessante é que consumidores de antocianina têm menor incidência de problemas coronários e tumores.

Na hora de escolher a jabuticaba, prefira as frutas firmes, brilhantes e sem rachaduras.Por ser uma fruta rica em açúcar, a fermentação da jabuticaba inicia logo após sua colheita, o que compromete o sabor e o valor nutricional da fruta. Então, o ideal é consumi-la assim que colhida. Consumir a fruta em suco é a opção mais saudável, pois se aproveita a antocianina presente na casca.

Por ser uma fruta brasileira, é muito comum encontrar jabuticabeiras nos quintais de casa. Encontrar em mercados é bem mais difícil, se quiser comprar, procure em feiras livres. Ainda assim é difícil, isso porque a jabuticaba é ainda uma exclusividade de pomares caseiros. A colheita e conservação da fruta são precárias, já que a jabuticaba inicia sua fermentação logo após a colheita. 

Por Daniela Jobst às 21h08

16/11/2010

Nutrição funcional contra a celulite

Muito se fala sobre as causas da celulite. Entre as explicações, destacam-se as teorias alérgica, tóxica, circulatória, metabólica, bioquímica e até hormonal. O que pouco se fala é que se pode prevenir e tratar a celulite com a nutrição funcional, considerada um dos melhores meios para se obter resultados satisfatórios contra os “furinhos indesejados” que incomodam a maioria das mulheres.

A nutrição funcional possibilita um tratamento individualizado, baseado na bioquímica pessoal de cada indivíduo e com isso mantém o equilíbrio do organismo, além de prevenir doenças. É importante saber que a celulite é uma patologia causada por vários fatores, e por isso é fundamental conhecer suas reais causas e então iniciar um tratamento que inclui a mudança de hábitos alimentares, retirando o que não faz bem (desintoxicação) e incluindo novos alimentos - sempre de acordo com a avaliação individual do paciente.

Problemas intestinais são uma das principais causas da celulite e de diversas outras doenças.

Os alimentos alergênicos têm um papel muito importante na formação da celulite. Cada indivíduo tem suas sensibilidades alimentares e individualidade bioquímica, ou seja, muitas vezes ingere uma alimentação não adequada ao seu organismo. Estes alimentos comprometem a saúde intestinal e o desequilibram, podendo gerar diversos processos inflamatórios, como a celulite, um dos maiores que o organismo apresenta.

* Alimentos que devem ser evitados a fim de combater a celulite:- Carne vermelha;

- Açúcar;

- Gorduras;

- Refrigerantes;

- Bebidas alcoólicas.

 

Eles prejudicam a pele e aumentam a velocidade do envelhecimento devido às toxinas presentes.

* O refrigerante é um dos principais inimigos para quem que fugir da celulite, pois eles aumentam a velocidade do envelhecimento devido às toxinas presentes.

* O sal/sódio também é apontado como um "veneno" para a celulite, pois o sal ajuda o organismo a reter liquido, desta forma, prejudica a circulação que esta muito envolvida no processo da celulite que é um problema circulatório e inflamatório.

Saiba que é possível manter uma alimentação anti-celulite. Os alimentos bons para combater a celulite são os que contenham cobre e manganês, que podem ser encontrados no azeite de oliva extra-virgem, castanha do Pará, soja, amêndoas, feijão, lentilha, lima da Pérsia. Vitamina A e betacaroteno também são indicados, que podem ser encontrados em alimentos amarelos ou alaranjados, como tomate, cenoura, mamão e abóbora. São alimentos antiinflamatórios capazes de melhorar a inflamação local e sistêmica e ainda fornecem nutrientes para ativação de metabolismo. Estes alimentos devem fazer parte da rotina diária de alimentação.

 

Por Daniela Jobst às 22h54

09/11/2010

Cuidado com os suplementos alimentares

A cada dia que passa mais suplementos estão disponíveis no mercado e nas mais variadas formas: pós, ervas, cápsulas, bebidas.... e sempre com a mesma promessa, ajudar a perder peso!

Mas muitas pessoas acabam usando o produto e no final das contas o resultado nunca aparece. Isso acontece, pois muitos não entendem que o uso de suplementos deve ser acompanhado por uma dieta balanceada e aliada à prática de exercícios físicos, sempre é claro, com acompanhamento de um profissional.

Tudo isso faz com que haja redução do strees, melhoria da qualidade de sono e do humor, melhor funcionamento do intestino, e com certeza, a redução de gordura também.

Outro fator importante é verificar a procedência do suplemento. Aqueles que prometem milagres, provavelmente não são confiáveis. E ater-se também a quantidade ingerida, consulte sempre um especialista antes de começar a usar.

E por fim, é recomendável prestar atenção se o produto aumenta muito o ritmo do seu metabolismo, pois quando interromper o uso, essa taxa irá diminuir e então, os quilos perdidos retornam.

Sabendo qual escolher e em que quantidade usar, os suplementos só tem benefícios a oferecer. Saiba aproveitar!

Por Daniela Jobst às 01h16

03/11/2010

Flor da primavera à mesa

Trazida da Europa, a alcachofra, que já foi exclusividade de nobres, é facilmente encontrada em feiras e supermercados principalmente nesse período do ano e oferece muitos benefícios à nossa saúde.

Ela é rica em antocianina (flavonóide antioxidante), um tipo de pigmento ligado à presença da vitamina B1 que é imprescindível para a transformação dos carboidratos e outros nutrientes que ingerimos em energia. O consumo deste nutriente favorece o aumento da disposição mental e a manutenção do funcionamento do sistema nervoso, dos músculos e do coração.

Além disso, contêm nutrientes prebióticos, que aumentam a biodisponibilidade de cálcio no nosso organismo, prevenindo a osteoporose e também auxiliam no trânsito intestinal, servindo de alimento paras as bactérias benéficas presentes em nossa flora intestinal. Ajuda a reduzir a retenção de líquidos e a sensação de inchaço (que leva muita gente a pensar que é excesso de peso).

A alcachofra ainda é pouco encontrada no cardápio brasileiro, provavelmente por ser um dos frutos mais caros da seção hortifruti do supermercado. Uma opção, inclusive àqueles que não apreciam o sabor amargo do fruto, é ingerir cápsulas do seu extrato seco.

E tem mais! O chá de alcachofra é um poderoso protetor hepático, pois possui um fitoquímico chamada silimarina que ajuda na desintoxicação, principalmente no fígado, ajuda no emagrecimento e na redução do colesterol. Para que os benefícios sejam notados, o consumo de chá deve ser regular pelo período mínimo de três meses.

Planta ou flor, a verdade é que a alcachofra é um ótimo alimento e deve ser incluído nas dietas.

 

Por Daniela Jobst às 19h17

27/10/2010

E existe gordura boa?

Sim, e você deve ter na sua casa. É o azeite. De acordo com estudos, a ingestão de azeite reduz a morte celular e a inflação vascular que ocorre no organismo após a ingestão de gorduras. Uma pesquisa realizada por uma equipe do Conselho Superior de Pesquisas Científicas da Espanha, comprova essa teoria e também aponta que o azeite de oliva reduz a resposta vascular inflamatória que ocorre após a absorção de gorduras na etapa digestiva.

Além disso, a ingestão de azeite de oliva, uma fonte de gordura monoinsaturada, reduz os níveis de colesterol no sangue na fase da digestão. O azeite possui Omega 9 (gordura monoinsaturada) responsável pelos efeitos antiinflamatórios resultantes da gordura corporal.

Mais benefícios? O azeite reduz a taxa de colesterol ruim e afasta o risco de diabetes, artrite reumatóide e câncer. Melhora o funcionamento do estômago, do pâncreas, é digerido com facilidade, não tem colesterol, acelera as funções metabólicas, estimula o crescimento, favorece a absorção de cálcio.

Não confunda o azeite com óleo vegetal (canola, girassol, soja). O azeite é puro em Omega 9 , os óleos vegetais possuem menor quantidade dessa substância e não apresentam o esqualeno, principio ativo responsável pela queda nas taxas de colesterol.

No consumo, entretanto, é importante observar a diferença entre os azeites virgem, extravirgem e puro. Quanto menor a acidez, mais virgem é o azeite e mais substâncias antioxidantes estarão presentes. Os extravirgens são mais puros, são a primeira extração, já os outros são prensados diversas vezes, desperdiçando nutrientes. A dica é consumir duas colheres de sopa por dia de azeite extravirgem misturado em saladas e temperos.

Por Daniela Jobst às 10h50

Sobre a autora

Daniela Jobst é nutricionista pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional e Bioquímica do Metabolismo pela VP/Consultoria Nutricional/Divisão de Ensino e Pesquisa, Especialista em Fisiologia do Exercício pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e do Instituto de MEdicina Funcional dos EUA. Atualmente atende em consultório particular em São Paulo. (Clínica NutriJobst)

Sobre o blog

Falarei aqui no meu blog sobre a nutrição funcional, que prega uma dieta personalizada para cada indivíduo, com base nas suas necessidades pessoais. É a partir desta análise, que o melhor tipo de alimentação pode ser indicado, uma vez que um alimento que é saudável para alguns, pode ser veneno para outros. Este espaço servirá também para que saiba mais sobre como os alimentos podem ajudar e muito em vários aspectos da sua vida e será um canal aberto a dúvidas.